Você sabe quais são as profissões do futuro que já estão em alta nesse ano?

04 MAR

Confira abaixo esses nichos, setores e profissões que já estão sendo valorizados:

 

Saúde mental: são inúmeras as preocupações que adquirimos nos últimos meses e, por isso, a demanda por psicólogos, psiquiatras e empreendedores que levem esses serviços à população tende a aumentar. Além deles, cresce também a procura por psicólogos organizacionais e assistência psicológica individual.

 

Fact-checking (checagem ou verificação de fatos): esta é realmente uma profissão do futuro. A tendência é que essa área se fortaleça e se consolide no decorrer do ano, até porque os veículos de mídia devem investir cada vez mais em profissionais qualificados para aferir a verdade.

 

Diversidade cognitiva – a capacidade de uma empresa fomentar colaboradores que pensam diferente: lidar com as diferentes formas de pensar é imprescindível para debater problemas e inovar em soluções para os clientes. Empreendedores que souberem sintetizar a diversidade cognitiva sairão na frente nos negócios.

 

Responsabilidade social: os consumidores de hoje, como nunca antes, se preocupam com o impacto social das empresas em que compram e é importante que a sua empresa tenha isso no planejamento. Quando falamos em responsabilidade social, estamos nos referindo a profissões voltadas à produção de conteúdo sensível e alinhado às demandas dos clientes; consultoria para práticas sustentáveis; comunicação e relacionamento com o cliente; analistas de comunicação; e copywriters especializados.

 

Ciência e tecnologia: a chegada do coronavírus trouxe a necessidade do desenvolvimento rápido de uma vacina efetiva, o que fez com que aumentasse o investimento em ciência e tecnologia – área que vinha sofrendo muito com isso – e, consequentemente, trouxe mais valorização a esses profissionais. 

 

Inteligência Artificial (IA): as ferramentas que utilizam a IA estão se tornando cada vez mais acessíveis e já atuam em áreas como atendimento ao cliente (chatbot no Facebook, por exemplo), redes sociais, motores de busca, carros autônomos e até mesmo no omnichannel.

 

E-commerce: a pandemia fez com que muitos lojistas ingressassem ou intensificassem suas vendas online, o que permite que os fornecedores se aproximem dos seus clientes – mesmo que seja de forma remota.

 

Fonte: Obelo.

Vamos conversar?

Clientes & Parceiros