Conheça quais são os tipos de empreendedorismo no Brasil

04 FEV

Empreendedor corporativo - De forma geral, atua como empregado dentro das estruturas das organizações e tem bastante autonomia na tomada de decisões. Pode ser um funcionário ligado à área operacional, talvez um gestor ou, quem sabe, o CEO da empresa. 

Empreendedor cooperado - Trabalha em conjunto com alguma cooperativa ou comunidade, cujos membros dividem interesses em comum, não medindo esforços para beneficiar todo o grupo. Exemplos que podem ser citados são: cooperativa de artesãos, de costureiros e de atividades culturais no geral. 

Empreendedor público - Muitas vezes, o servidor público do Brasil acaba se acomodando no exercício de suas funções. Então, entra o empreendedor dessa área para dar aquela sacudida nas repartições. 

Empreendedor inesperado - É raro, mas, às vezes, a oportunidade de empreender bate à porta daqueles que nunca sonharam em empreender. São pessoas que logo se vêem entusiasmadas com a possibilidade e começam a aprender tudo do zero, até conseguir gerir o próprio negócio.

Empreendedor informal - Praticado pela maioria dos brasileiros que não conseguiram abrir o próprio negócio. A desvantagem desse tipo de empreendimento é que, por ser informal, sofre uma série de restrições, como acesso a serviços de crédito e outros benefícios.

Empreendedor do conhecimento - Visa a sua realização pessoal e profissional, empenhado em faturar em cima da profunda sabedoria conquistada ao longo da carreira, como escritores e artistas.

Empreendedor normal - Faz a lição de casa, toma decisões importantes, resolve assumir riscos e se joga de cabeça no empreendedorismo.

Empreendedor serial - Para ele, empreender nunca é demais, sempre buscando novos desafios.

Empreendedor herdeiro - Tem a missão de levar à frente o legado da família.

Empreendedor interno - Está dentro da empresa, como funcionário, mas as suas características o levam a pensar e agir como se fosse o dono do negócio, o que contribui positivamente com os resultados da empresa.

Empreendedor individual - Muito comum nas áreas de comércio, indústria e serviços de natureza não intelectual. 

Empreendedor franqueado - Recebe modelo pronto de negócio e precisa executá-lo. É o modelo ideal para aqueles que não gostam de assumir riscos.

Empreendedor social - Tem o foco no desenvolvimento, seja de uma comunidade, de uma escola, ou de causas ambientais, deixando o lucro em segundo plano.

Empreendedor digital - Estão aproveitando a modernidade para investir em e-commerces, cursos online e e-books. Além disso, não exige investimento inicial tão oneroso, nem estrutura física complexa para funcionar.

Essa lista trouxe os principais tipos de empreendedorismo existentes no Brasil, mas vale lembrar que o mercado está em constante atualização e que novos modelos de negócio surgem. 

 

Fonte: Neil Patel.

Vamos conversar?

Clientes & Parceiros