Motivação resulta em equipes produtivas

18 ABR

Será que aumentar o salário dos funcionários é uma boa estratégia de motivação? Dinheiro é fundamental, mas nem sempre o salário é a principal variável para incentivar uma equipe.

Motivação está intimamente ligada aos significados e valores pessoais de cada indivíduo. É um fenômeno interno, e varia de acordo com as percepções e interesses de cada um. Para manter uma equipe motivada, o empregador ou líder precisa conhecer bem seus funcionários a fim de construir e oferecer significados reais a cada um.

O ambiente de trabalho, falta de perspectivas de carreira ou de conhecimentos apropriados à sua função, processos mal estruturados, falta de reconhecimento, problemas de relacionamento com o superior ou colegas são apenas alguns dos fatores para a baixa da motivação de um funcionário.

Nas empresas, falta de motivação pode levar a problemas com absenteísmo, alta rotatividade e consequente não cumprimento das metas estabelecidas. Para mantê-la em níveis apropriados, é preciso que o empregador ou o líder dedique-se a conhecer profundamente sua equipe.

É preciso inspirar as pessoas a darem o melhor de si, a assumir riscos, a pensar de forma empreendedora e a libertar o potencial que possuem. A motivação é um processo, não um evento isolado. Medidas corretivas como qualidade de vida, liderança transformadora, planos de carreira e remuneração justa poderão ajudar a adequar o ambiente de trabalho, criar perspectiva de crescimento dentro da empresa e manter os funcionários mais motivados e produtivos. Entretanto, não servem como receita de bolo.

Prevenir a falta de motivação requer o desenvolvimento de uma visão sistêmica dos processos da empresa e das expectativas e talentos dos funcionários, uma real preocupação com o desenvolvimento de habilidades interpessoais nos membros das equipes e, em paralelo, o estímulo da busca por conhecimentos técnicos e de mercado.

Fonte: Contábeis

Vamos conversar?

Clientes & Parceiros